18 de dez de 2011

Tortura e Assassinato de Junko Furuta

Junko Furuta
Um dos crimes mais terríveis já realizado por menores aconteceu no Japão, entre o ano de 1988 e 1989.

Junko Furuta nasceu em Saitama-ken, Misato, Japão no ano de 1972. Junko tinha certa popularidade na escola e era uma jovem bonita. Segundo fontes, não se envolvia com drogas ou com uma vida desregrada, o que ajudou a causar comoção após seu brutal assassinato.


Junko ao lado de amigas

Em novembro de 1988, Furuta, procurada por quatro rapazes que diziam querer falar com ela em particular. Um deles era Hiroshi Miyano, um jovem de 18 anos, que tinha ligações com a máfia japonesa (Yakusa). Segundo fontes Miyano mantinha uma paixão não correspondida por Junko e era tido como uma pessoa violenta, muito temido na escola e na rua.Os outros membros do grupo eram Jo Kamisaku, de 17 anos; Nobuharu Minato, 16 e Yasushi Watanabe 17. Furuta atendeu ao pedido dos quatro e acabou caindo em uma armadilha.


Yasushi Watanabe

Jo Kamisaku
Hiroshi Miyano
Minato Nobuharu
44 dias de tortura.
(Os relatos abaixo foram usados no tribunal. Toda tortura foi documentada em vídeo, filmado por um dos torturadores)

Furuta foi levada para a casa de Nobuharu Minato, e apresentada como namorada deste. Uma vez na casa de Minato, Furuta levou uma surra, foi despida e estuprada. Foi forçada a ligar para os pais e inventar mentiras, dizendo que estava bem e que estava indo para casa de amigos. Foi obrigada a ingerir baratas e a parópia urina. Foi forçada a masturbar-se em frente à seus agressores, enquanto esse bebiam cerveja, depois foi novamente estuprada e queimada com esqueiros. Esse foi o primeiro de 44 dias de tortura.

Não vou entrar em detalhes sobre dias, vou citar apenas as torturas empregadas:
  • Estuprada mais de 400 vezes, segundo algumas fontes, membros da Yakuza participaram da tortura a pedido de Hirosh;
  • Brutalmente espancada, incluindo golpes com tacos de golfe, varas de bambu e com barras de ferro;
  • Acorrentada e usada como saco de pancadas;
  • objetos contundentes e cortantes (tesouras, barras de ferro, lâmpadas, espetos de grelha) introduzidos no ânus e vagina, causando graves hemorragias, impossibilidade de urinar e ferimentos (muitos ferimentos);
  • Fogos de artifício (acesos) introduzidos na vagina;
  • Teve uma das mãos quebradas por esmagamento;
  • Teve o rosto forçado contra uma parede de concreto;
  • Teve halteres jogados contra o estômago;
  • Quando tentou fugir, foi punida com espancamentos e com introdução de cigarros acesos na vagina;
  • impedida de se alimentar;
  • Trancada dentro de um freezer (ligado) por horas;
  • Foi obrigada a decepar seu próprio mamilo esquerdo;
  • Fluido para esqueiros e outros líquidos inflamáveis derramados sobre as pernas, causando queimaduras tão graves, que impossibilitava sua locomoção;
  • Cera quente derramada sobre o rosto;
  • Agulhas de costura introduzidas nos seios;
  • Foi punida todas as vezes que urinava e não tinha mais controle sobre o organismo. Seu cerebro diminuiu gradualmente devido às torturas.



No 40º dia de tortura, Furuta implorou pela morte, não aguentava mais o suplício. Teve uma lâmpada quente introduzida na vagina; a lâmpada quebrou, o que aumentou ainda mais a dor da jovem. 
Segundo relatos de um dos jovem, Furuta não conseguia respirar pelo nariz, pois ele estava quebrado e cheio de sangue, suas pernas estavam tão feridas, eu ele demorava mais de uma hora para rastejar até o banheiro. Furuta pediu ajuda aos pais de Minato, mas não foi atendida. Os pais do jovem foram ameaçados por Miyano. 

Fachada da casa que serviu de cativeiro.


Os jovens urinaram sobre ela e Hirosh convidou membros da Yakuza para estuprarem Furuta. Junko foi estuprada mais de 500 vezes ( isso mesmo, mais de 500).
No dia 4 de janeiro de 1989, Junko Furata foi obrigada à a jogar majong (jogo de tabuleiro tradicional na ásia), após ganhar seu concorrente, foi espancada e teve o olho esquerdo queimado com uma vela. Os quatro jovens derramaram líquidos inflamáveis em todo o corpo de Junko e ela foi vagarosamente queimada, enquanto seus algozes assistiam e zombavam dela, depois de duas horas os quatro assistiam o resto de Junko se retorcendo no chão. Junko morreu no fim de 4 horas.


Após a morte da jovem, o corpo foi posto em um tambor de metal e coberto com cimento.


Os quatro jovens foram tratados como adultos, respondendo por sequestro tortura e assassinato, Eles alegaram que não tinham conhecimento do estado da jovem. Os pais de Nobuharu Minato foram obrigados a pagar uma indenização de 50.000.000,00 de Iênes aos pais de Junko. Tempo depois, os quatro estavam de volta às ruas, pois eram menores de idade (dá para acreditar?), todos mudaram os nomes e se mudaram para outras partes do Japão.
 Quando soube do caso, achei que o primeiro filme da série "Guinea Pig" fosse inspirado nele, mas não. O filme e de 1985, ou seja, 3 anos antes do caso. Será que os assassinos de Furuta se inspiraram nele? Espero que não!
Pra quem não conhece, "Guinea Pig" é uma série de seis curta-metragens, filmados por estudantes de maquiagem japoneses e famosos por sua sanguinolência. No primeiro filme da série, "Devil's Experience", três jovens sequestram e torturam brutalmente uma jovem.


O caso de Furuta inspirou dois filmes: Concrete-Encased High School Girl Murder Case de Katsuya Matsumura (1995) e Schoolgirl in Cement de Hiromu Nakamura (2004).



Os quatro acusados em uma página de jornal após a prisão.

14 comentários:

  1. acho que a série Guinea Pig é muito fraca comparada ao que esses 4 aí fizeram...

    ResponderExcluir
  2. Imagino a agonia que ela deve ter sentido, com a vontade de morrer aumentando a cada dia que passasse

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de ter visto no final da reportagem, as fotos dos quatro mortos, depois de serem condenados a pena de morte na cadeira elétrica. Mas, esses mosntros estão soltos na sociedade. Tô com medo de sair na rua!

    ResponderExcluir
  4. Mas que horror! Como puderam soltá-los? Eu não consigo imaginar 1/3 do que ela sofreu, isso é totalmente desumano! Como alguém pode ter tanto sangue frio para brutal ação?! Os que participaram, eles não são humanos, são qualquer coisa menos isso, me recuso a acreditar que faço parte da mesma raça que maníacos desse tipo.

    ResponderExcluir
  5. A barbárie tem o rosto humano.

    ResponderExcluir
  6. É por isso que odeio ser uma merda de ser humano, uma barata tem mais honra e respeito com os da sua espécie. Se eu pudesse eu mataria cada um desses malditos, não só esses, como todos esses ricos e governantes malditos que acham que podem passar por cima de tudo e todos, a morte é pouco, eles teriam que sofrer proporcionalmente cada segundo de dor que causaram a jovem ><

    ResponderExcluir
  7. À um limite para tudo raios partam!!
    Tenho a certeza que nem todo o dinheiro do mundo poderia compensar o sofrimento pelo qual a rapariga passou, ou o dos pais que perderam uma filha da forma mais horrenda que se possa imaginar.
    Quanto aos pais destas criaturas... eu se tivesse um filho assim... caramba... um dos dois ele ou eu tavamos mortos, porque se é para desperdiçar o meu tempo de vida com dores absurdas, e no fim ter sido em vão, então... ser mãe... simplesmente, não vale a pena o esforço, preferia suicidar a imaginar sequer que me pode calhar dar à luz um monstro. Não me dou ao trabalho de meter aspas, porque é uma perda de tempo, são monstros e pronto não passam disso.
    O que me enerva mesmo é facto de dizerem que não imaginavam que ela tivesse numa condição daquelas... Quer dizer... Somos parvos ou quê!? Se há algo que a maior parte da humanidade não aguenta (tirando os países do 3º Mundo) é a dor, basta uma pessoa esfolar um joelho, que toda a gente pensa logo que é o fim do mundo... Então alguém me poderá por favor explicar como é que eles não se aperceberam que a pobre desgraçada estava em péssimas condições?
    Eu juro que nunca hei de entender! Deve ser da idade se calhar...

    ResponderExcluir
  8. Creio que as fotos do crime são de um filme que recria o fato chamado CONCRETE. Não tive coragem de assistir

    ResponderExcluir
  9. Meu deus,como o ser humano pode ser covarde e cruel,esses monstros todos jovens ao inves de estarem namorando,beijando na boca sendo felizes fazem uma barbaridade dessas,eu me pergunto o que tem de errado com pessoas assim,não da pra compreender,imaginem so o que essa coitada passou,imaginem a dor dos seus familiares por perder ela tão jovem e nessas circunstancias tao absurdas,outra coisa que me desapontou foi a não condenação a morte de todos que participaram,pessoas assim não pode circular no meio de gente normal,se fosse minha filha ou minha irmã por deus que esta no céu eu mofaria ate o ultimo dia da vida na cadeia mais eu queimaria eles vivos,deus me perdoe mais eu não seria capaz de perdoalos!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Acho que foi o caso mais maligno que eu já li, o que mais me impressiona é que ela não era envolvida com drogas e nem nada desse tipo, não entendo tamanha maldade desses individuos, acho que deveriam contratar assassinos de aluguel para identificar aonde estão vivendo e castrar um por um.

    ResponderExcluir
  11. Nossa que triste,mas e os caras estao bem? Aheuahdushue

    ResponderExcluir