23 de jan de 2012

Gertrude Baniszewski: Tortura e morte de Sylvia Likens

"Não sei qual foi minha participação nisso... porque estava sob efeito de drogas. Nunca conheci realmente... Assumo total responsabilidade por tudo que aconteceu a Sylvia". - Gertrude Baniszewski.





Em 19 de setembro de 1929, nasceu Gertrude Nadine van Fossan, em uma família de classe baixa. Ela abandonou a escola aos 16 anos de idade, para se casar com John Baniszewski,
um policial conhecido por sua má conduta. Eles tiveram  4 filhos. As briga entre o casal eram frequentes, e culminaram em divórcio 10 anos depois do casamento. Algum tempo depois ela conheceu Edward Guthrie, mas Edward não queria responsabilidade com crianças que não eram suas e o casal se separou. Gertrude casou-se novamente com John Baniszewski, teve mais 2 filhos e sete anos depois separou-se novamente, em 1963. Ela relacionou-se com Dennis Lee Wright, com quem teve um filho, mas o relacionamento também não vingou e Dennis fugiu.


Gertrude engravidou 13 vezes: teve sete filhos e teve seis abortos espontâneos. Antes dos 40 anos de idade, aparentava ter muito mais. Tornou-se fumante e desenvolveu bronquite e tensão nervosa. Ela ganhava a vida como babá e passando roupas para fora. Sua casa ficava na Esast New York Street, 3850, Indianapoles, Indiana. Apesar do regular tamanho e beleza externa, a miséria era tanta que haviam apenas três garfos na casa. Também não havia fogão. Os alimentos eram aquecidos em uma chapa improvisada, geralmente era servida sopa, além de sanduíches, biscoitos e outros alimentos que não precisam ser cozidos.


Os Likens.

Betty e Sylvia
  O ano era 1965. Betty Likens e suas duas filhas, Sylvia Marie Likens, 16 e Jenny Faye Likens,15, Haviam se mudado recentemente para Indianápoles. Betty havia se separado de Lester Likens, pai das meninas a pouco tempo. A família havia se mudado constantemente e, por muitas vezes, as meninas ficava sob a guarda de parentes, pois Betty e Lester eram artistas de circo. O casal tinha ainda mais três filhos: os gêmeos Diana e Danny (2 anos mais velhas que Sylvia) e Benny (irmão gêmeode Jenny). Jenny era vítima de paralisia decorrente de polimielite.



Sylvia Likens, carinhosamente chamada de "Cookie", tinha como paixão a dança, a patinação e as músicas dos Beatles. Ela costumava a frequentar a igreja frequentemente.
 Algum tempo depois, Lester soube que Betty havia sido presa acusada de furto. Ele dirigiu-se, juntamente com seu filho Danny, para Indianápoles, na tentativa de encontrar com Sylvia e Jenny. Ao chegar na casa de Betty, Lester foi informado por Darlene McGuire, uma menina que tinha feito amizade com Sylvia e Jenny, que elas estavam na casa de uma senhora de nome Gertrude Wright (desde sua última relação, Gertrude se denominava Wright). Lester encontrou as meninas com Gertrude, que convenceu-o a passar a noite ali, pois já era tarde. Sylvia e Jenny haviam conhecido Paula Baniszewski (filha de Gertrude) horas antes, as três se dirigiram para a casa de Gertrude, onde beberam refrigerantes e conversaram.


Lester e Betty se reconciliaram. Lester então teve uma infeliz ideia: Enquanto os dois estivessem na estrada, Sylvia e Jenny ficariam sob a guarda de Gertrude. Ele pagaria 20 dólares semanais para a mulher. Antes de sair, ele deu recomendações para Gertrude ter "pulso firme", pois Betty estava estragando as filhas.


Abusos.


No inicio, tudo correu bem. Sylvia fez amizade com Stephanie, uma das filhas de Gertrude. Elas gostavam de cantar músicas, principalmente dos Beatles, banda favorita de Sylvia. Baniszewski, porém, não via Sylvia e Jenny com carinho. Os 20 dólares deixaram de chegar por uma semana. Baniszewski obrigou as meninas a deitarem na cama e abaixarem as calças; Ela bateu com um remo nos traseiros despidos delas. O dinheiro apareceu no dia seguinte, mas a partir daí começariam sessões de torturas e abuso - físico e mental. Betty e Lester visitaram as meninas, mas elas nada disseram.


Casa de Gertrude Baniszweski.

Cozinha da casa.

Pia do banheiro da casa.

Outra foto mostra o péssimo estado do banheiro da casa.




 Sylvia deixou escapar para Gertrude que Paula estava grávia. Gertrude troturou-a e Paula també a agrediu. Gertrude acusava Sylvia de roubar um doce que ela havia comprado. Chutava os genitais de Sylvia e a acusava de estar grávida. Stephanie e John Baniszewski também agrediam Sylvia.


Por vingança, Sylvia espalhou para os colegas da Tech High School que Paula e Stephanie seriam prostitutas. Coy Hubbard, 15, namorado de Stephanie soube disso: Ele usou em Sylvia as técnicas que aprendia nas suas aulas de judo, lancando-a contra a parede e o chão. Gertrudes espalhou boatos sobre Sylvia para garotos da vizinhança, e convidava-os constantemente paara sua casa. Ela obrigava Sylvia a ficar nua diante deles e introduzir uma garrafa de refrigerante na vagina. Outro metodo, era empurrar Sylvia escada abaixou, traze-la pra cima e empurra-la de novo. Paula passou a "brincar" de jogar na cabeça de Sylvia tudo o que tinha em mãos: pratos, latas garrafas de vidro.


No inicio de outubro, Gertrude acusou Sylvia de roubar um uniforme de educação física. Sylvia confessou mais tarde, que realmente havia furtados as roupas, pois não tinha uniforme de educação física. Gertrude espancou-a com um cinto e queimou seu corpo com um fósforo.


Presa no porão.


Devido as torturas na região genital, Sylvia ficou incotinente, e passou a ser trancada no porão. Na maioria das vezes Sylvia era obrigada a ficar nua e com fome. Gertrude e Jhon, 12, a obrigavam a comer suas própias fezes e a beber sua urina. Gertrude leveva Sylvia para o lavatório, onde banhava a menina em água fervente. Ela era ajudada por Richard "Ricky" Hobbs, 14, um rapaz de boa aparencia. Paula esfregava sal grosso nas feridas de Sylvia.


Porão onde Sylvia foi confinada.


No porão, Sylvia teve negados água, comida e banho, era queimada e apanhava de várias pessoas além de Gertrude. Gertrude obrigou Jenny a bater na irmã, mas ela negou. Gertrude bateu em Jenny. Depois de um tempo, Jenny surrou a irmã com a mão esquerda, pois ela era destra.


3...Sou uma prostituta e tenho orgulho disso.


Jenny escreveu para a irmã Dianna, em segredo, pedindo ajuda, mas ela não atendeu. Ela imaginou que Jenny estaria inventando coisas. Dias mais tarde Dianna foi impedida de entrar na casa de Baniszewski, Gertrude dizia que eram ordens dos pais das meninas. Antes de sair, porém, Jenny conseguiu ter algumas palavras rápidas com Dianna. Dianna comunicou o fato ao serviço social. Uma agente do serviço social foi até a casa dos Baniszewski, em 15 de outubro, Gertrude afirmou que Sylvia tinha se tornado prostituta e fugido de casa.


Sylvia foi tirada do porão e amarrada numa cama em 21 de outubro. No dia seguinte, Baniszewski introduziu novamente uma garrafa de refrigerante na vagina da garota e escreveu com uma agulha em brasa, junto com Rick Hobbs, as palavras: "I'm a prostitute and proud of it!" (sou uma prostituta e me orgulho disso!), Ricky, Paula, Shirley Baniszewski marcaram um número 3 no peito da menina. Gertrude também obrigou Sylvia a escrever cartas para os pais, dizendo qua havia fugido com um grupo de garotos. Sylvia tentou fugir, mas foi apanhada por Gertrudes e foi castigada.
Frase: Sou uma prostituta e me orgulho disso, escrita à brasa no ventre de Sylvia.
Carta que Sylvia foi forçada a escrever.

Dois dias mais tarde, Coy Hubbard espancou Sylvia com um cabo de vassoura. Ele bateu diretamente na cabeça da menina até ela perder a consciância. Na noite de 26 de outubro, Sylvia não resistiu e morreu. no dia seguinte, Gertrude e seus filhos tentaram reanimar a garota, sem sucesso. Gertrude chamou a polícia e entregou-lhe a carta escrita por Stlvia, tentando não ser responsabilizada. Jenny aproximou-se de um policial e cochichou: Me tire daqui e eu conto tudo". Gertrude, Paula, Stephanie e John Baniszewski foram apreendidos. Richard Hobbs e Coy Hubbard também foram presos. Outros quatro garotos foram também levados.

Foto pericial do corpo de Sylvia Likens.
Quarto onde Sylvia Likens foi morta.
Sylvia Likens estava com praticamente todas as unhas quebradas e trincadas.
A autopsia revelou que Sylvia estava com graves lesões nos lábios.
Peritos retiram o corpo de Sylvia Likens da casa de Gertrude.
Investigadores analizam marcas de sangue em um cochão.
Julgamento.


A atopsia provou que Sylvia ainda era virgem. Ela estava com inúmeras escoreações no corpo e morreu em decorrência de edema cerebral, hemorragia no cerebro e choque por danos na pele.


Gertrude, Paula Baniszewski, Stephanie Baniszewski, John Baniszewski, Richard Hobbs, e Coy Hubbard foram acusados de homicídio; Os adolescentes Anna Siscoe, Judy Duke, Randy Lepper, e Mike Monroe  foram acusados de lesão corporal e tortura. Eles foram presos sem condição à fiança ate o julgamento. Paula pariu o bebê em um hospital.

Notícias sobre o caso.

John Baniszewski abraça seus filhos John Jr. e Paula

Gertrude Baniszewski e seu filho, John

Richard Dean Hobbs e John Jr.

Paula Baniszewski

 No julgamento, as testemunhas de acusação foram os policiais e o médico que fez a necrópsia em Sylvia. Além de Jenny, uma das principais e um casal de vizinhos de Gertrude, que haviam a procurado para serviços de babá, e presenciaram cenas de humilhação contra Sylvia. Gertrude foi defendida por William Erbecker. A acusação era feita lederada por Leroy New. Marie Baniszewski, de apenas 11 anos também depôs. Ela afirmou que apenas viu a mãe castigar Sylvia.
Marie Baniszewsk, 11 anos de idade.
Marie Baniszewski chora ao depor contra a mãe.
Os seis principais acusados: John Nedeff, Stephanie Baniszewski, Richard Hobbs, Paula Baniszewski, John Baniszewski, Coy Hubbard e Gertrude Baniszewski, na companhia de advogados.

Gertrude Baniszewski foi condenada à prisão perpétua, em 19 de maio de 1966, por homicídio; John Baniszewski, Coy Hubbard e Richard Hobbs foram condenados por homicídio culposo e encaminhados para o centro de detenção juvenil. Os outros jovens foram absolvidos .

Gertrude recorreu e em um segundo julgamento e a pena foi comutada à dezoito anos de prisão, em 5 de agosto de 1971. Em 1985, quase vinte anos depois de ser presa, Gertrude ganhou a liberdade. Uma petição com mais de 4000 assinaturas contra a liberdade de Baniszewski foi apresentada. Jenny Likens se manifestou contra em um programa de TV, mas de nada adiantou, Baniszewski mudou readotou seu nome de nascença e se mudou Iowa. Em 16 de junho de 1990, Gertrude Baniszewski morreu de cancer no pulmão. Coy Hubbard também morreu de cancer, aos 21 anos.
Baniszewskideixa a prisão, em 4 de dezembro de 1985.
O caso de Sylvia Likens, conhecido como o maior e mais terrivel crime do estado de Indiana, inspirou dois filmes: a ficção The Girl next door e A American Crime, ambos de 2007.


Fontes:
http://photos.indystar.com/galleries/10170-starfiles-sylvia-likens
501 Most notorious crimes, Donnelley, 2009
http://www.trutv.com/library/crime/

33 comentários:

  1. Uma brutalidade sem precendentes, ao ler a história dessa pobre menina "Sylvia Likens" imaginei cada situação por ela vivida. Não entendo porque fizeram isso com ela. O pai "Lester Likens" foi um desgraçado infeliz ao ter a infeliz idéia em deixar suas filhas aos cuidados dessa mulher chamada "Gertrude Baniszewiski". Fico pensando em todas as agressões e humilhações que ela sofreu é de doer o coração.

    ResponderExcluir
  2. estas pessoas deveriam morrer e nao serem presas... absurdo...eram para ser lixadas ate a morte

    ResponderExcluir
  3. Por isso penso muito antes de deixar meu filho com qualquer um (ou uma).

    ResponderExcluir
  4. Só assisti a versão da história no filme A american crime, que amenizou bastante os fatos. A realidade pode ser muito pior do que a ficção e neste caso, de forma incomensurável!

    ResponderExcluir
  5. Um bom site sobre Sylvia está neste link. Obs.: Tem que saber inglês.
    http://sylviamarielikensxco.ipage.com/home/1852.html

    ResponderExcluir
  6. Luisa disse: Sylvia não inventou nem espalhou fofocas sobre a reputação de Paula, ao contrario silvia tentou defender Paula quando o namorado quis agredir ela, e conseguiu dizendo a verdade que ela estava gravida dele... As pessoas começaram a comentar porque Rick tbm sabia e na certa espalhou.... Quem fez esse blogg não viu o filme Um Crime Americano?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme é baseado na história, não é um documentário. Acredito que os relatos do Blog tenham referência nos fatos reais. Só acho.

      Excluir
    2. Luisa disse: Aí que vc se engana, o filme é 99% tirado dos autos do processo, baseado em fatos reais, por tanto O FILME É VERIDICO, BEM COMO 99% DO QUE ELE RELATA. Claro q tem algumas coisas que não são bem condizentes com a realidade, como no filme ela é marcada com a agulha quente no porão, quando na realidade foi no quarto em que ela faleceu depois.... Já ouviu aquele ditado: Um fato tem versões múltiplas que a verdade oculta....? Pois é... Mais intrigas e fofocas ela não inventou, pq ela não faria isso, ela tinha medo da Gertrude, ela percebia de que a Gertrude era capaz, e os seus filhos mau criados. Sylvia e Jenny estavam em um lugar estranho, longe dos pais, e estavam em minoria ali. O que aconteceu foi que Gertrude descobriu que Paula estava gravida e ficou com raiva da Sylvia porque queria que sua filha fosse bem comportada e ajuizada como ela era, então descontou sua raiva e frustação na guria, pq não conseguia educar seus filhos.

      Excluir
  7. Nossa, eu teria batido tanto nessa velha se visse na minha frente...

    ResponderExcluir
  8. ainda da tempo de espalhar os desses que foram absolvidos ,memso se estiverem velhos merecem apanhar muito

    ResponderExcluir
  9. Essa menina,silvya,hoje deve estar em uma nova vida. Que nesta nova vida, el apossa ter tudo que antes nao tivera.O pai não se pode culpar pois como ele iria advinhar que aquela mulher horrenda iria tratar tao mal ás suas filhas tendo ela tantos filhos.Que Deus castigue a gertrude e a todos que fizeram isso com a menina silvya.

    ResponderExcluir
  10. Acho que todos tem culpa, como pode a irmã mesmo sendo menor e com medo não ter falado para alguém? fico triste pois não consigo imaginar como pessoas podem ser tão cruéis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela não podia fujir dali. Sempre que ela pode como ali explicado eu comunicou pra alguem. Tanto a irma como ao policial. Leia com mais atenção.

      Excluir
  11. Sinceramente essa historia me deixou arrasado, indignado e impotente, mesmo tendo passado todos esses anos, a vários fatores que me fizeram me revoltar contra esses monstros covardes malditos desgraçados desprovidos de respeito e amor ao próximo, malditos Baniszewski polacos desgraçados queria ser um Tirano nessa hora, aplicaria torturas muito piores do que essa a todos que humilharão essa garota e a mataram, pois a pior morte que ela teve foi em vida, nem prisioneiros de guerra são tratados com tanto ódio. Um desses malditos se tornou crente "John “Baniszewski .jr", o que dava fezes, urina e baratas além de alimentos estragados para Sylvia, pasmem o filho da puta virou pastor e conta pra todo mundo sobre o que fez a menina como testemunho de vida, pra se vangloriar para os alienados pela maquina mercantilista chamada cristianismo, quem quiser pega-lo é só descobrir a igreja, dizem que mudou o seu nome para John Blake. Gostaria de informar a todos do blog incluindo o proprietário do mesmo, sobre uma informação eu estava verificando sobre esse caso, surgiu uma linda garota de grandes e lindos olhos claros no Google imagem procurei ela no facebook e a encontrei, seu nome atende por “Julie Baniszewski” acredito fortemente que ela tem parentesco com essa raça de assassinos, talvez venha de uma dessas filhas da megera e bruxa “Gertrudes” que torturava Sylvia olhem as fotos de seu face ela esta em uma fazenda no estado do Kentuch em uma dessas fotos uma coisa que me deixou intrigado e me chamou a atenção, curiosamente ha uma garrafinha de Coca-Cola, que foi colocada estrategicamente no cenário da foto, logo associe as coisas me parece que essa garota quis fazer uma ironia, alusão uma zombaria tirando onda da deplorável monstruosidade que sua ancestral, ou matriarca causou a desprotegida menina Sylvia Likes. Vejam lá e comente depois no blog: Julie Baniszewski

    ResponderExcluir
  12. Sinceramente essa historia me deixou arrasado, indignado e impotente, mesmo tendo passado todos esses anos, a vários fatores que me fizeram me revoltar contra esses monstros covardes malditos desgraçados desprovidos de respeito e amor ao próximo, malditos Baniszewski polacos desgraçados queria ser um Tirano nessa hora, aplicaria torturas muito piores do que essa a todos que humilharão essa garota e a mataram, pois a pior morte que ela teve foi em vida, nem prisioneiros de guerra são tratados com tanto ódio. Um desses malditos se tornou crente "John “Baniszewski .jr", o que dava fezes, urina e baratas além de alimentos estragados para Sylvia, pasmem o filho da puta virou pastor e conta pra todo mundo sobre o que fez a menina como testemunho de vida, pra se vangloriar para os alienados pela maquina mercantilista chamada cristianismo, quem quiser pega-lo é só descobrir a igreja, dizem que mudou o seu nome para John Blake. Gostaria de informar a todos do blog incluindo o proprietário do mesmo, sobre uma informação eu estava verificando sobre esse caso, surgiu uma linda garota de grandes e lindos olhos claros no Google imagem procurei ela no facebook e a encontrei, seu nome atende por “Julie Baniszewski” acredito fortemente que ela tem parentesco com essa raça de assassinos, talvez venha de uma dessas filhas da megera e bruxa “Gertrudes” que torturava Sylvia olhem as fotos de seu face ela esta em uma fazenda no estado do Kentuch em uma dessas fotos uma coisa que me deixou intrigado e me chamou a atenção, curiosamente ha uma garrafinha de Coca-Cola, que foi colocada estrategicamente no cenário da foto, logo associe as coisas me parece que essa garota quis fazer uma ironia, alusão uma zombaria tirando onda da deplorável monstruosidade que sua ancestral, ou matriarca causou a desprotegida menina Sylvia Likes. Vejam lá e comente depois no blog: Julie Baniszewski

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Julian Ramos, where did you get this information? It is not all true.

      Excluir
    2. POLACOS DESGRAÇADOS? TÍPICO ARGUMENTO DE IMBECIL, COMO DIZER QUE TODO BRASILEIRO É UM FILHO DA PUTA PORQUE ALGUNS SÃO! SE VOCÊ É UM FILHO DA PUTA (PELO TEU RACIOCÍNIO) TUA MÃE É UMA PUTA. VOCÊ NÃO IRIA GOSTAR SE EU TE DISSESSE ISSO! OU IRIA?

      Excluir
    3. VOCÊ É UM MERDA, JULIAN! "QUERIA SER UM TORTURADOR." A ÚNICA COISA QUE VOCÊ TORTURA É O PORTUGUÊS. BABACA IMBECIL!

      Excluir
  13. Sylvia é uma santa que está no Céu junto com Deus ajudando as péssoas que sofrem.

    ResponderExcluir
  14. eu nao entendo por que essa Sylvie deixou fazerem isso com ela .ela já tinha 16 anos nao era mais um bebê nao tinha 2 anos porque ela nao fugiu, contou pros pais ou foi na policia quando ainda dava

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não consegui entender porque ela não fugiu. Concordo com você, afinal. ela não tinha, 2, 5, 7 anos. Era uma mocinha de 16 anos. Que Deus a tenha e que esses monstros tenham o castigo merecido em vida e após a morte.

      Excluir
    2. Ela tentou fugir sim...mas gertrude conseguiu capiturala(esta no texto até)...e tb naquela epoca meninas de 16 anos obedeciam os mais velhos...e tb quando os castigos começaram silvya tb poderia estar com medo do q poderia acontecer como sua irma...q tb estava com muito medo e foi obrigada a socar silvya

      Excluir
    3. O que mais me indignou disso tudo é que tantas pessoas presenciavam os maus tratos e ficaram caladas. Esse silêncio teve sua parcela de culpa na morte da Silvya. O filme me deixou revoltada diante de tantas cenas fortes e com tantas pessoas cruéis. E lendo aqui os fatos, me indignei mais ainda. E a Gertrude ainda foi solta com todas as atrocidades que fez. E concordo com a Flor de Mel. Falam que os animais são seres inferiores aos seres humanos, mas diante de um fato como esse e outros de que temos notícias, dá para duvidar dessa afirmativa.

      Excluir
  15. Pra que que eu fui ler isso....Horrível o que essa coitada passou...meu Deus tanta gente pra torturar uma pobre adolescente até a morte. O ser humano é a pior praga que já habitou a superfície da terra.

    ResponderExcluir
  16. Gente, a época era outra,,,,com 16 anos ainda se obedecia aos adultos...E os pais deixou a mulher como responsável por ela, e até ser presa ela não poderia imaginar que as coisas iam caminhar pra esse lado, além.do que ela protegia a irmã que já tinha poleomelites.E de certo pensava que ela não aguentaria as torturas

    ResponderExcluir
  17. CADÊ OS COMPLEXADOS? SE FOSSE NO BRASIL, UM MONTE DE BOSTÃO IRIA DIZER 'SAIU EM 18 ANOS? QUE ABSURDO! PAÍS DE TERCEIRO MUNDO. OS EUA É QUE SÃO BONS!" E AÍ? QUAL A EXPLICAÇÃO? OU OS BOSTAS VÃO FICAR QUIETOS?

    ResponderExcluir
  18. Vontade de quebrar a fuça destes bostas que torturam a garota. Não sei como essas pessoas tiveram a coragem de um ato tão cruel contra uma garota indefesa! Ah na boa, é nessas horas que se perde a esperança na humanidade e em tudo. Sylvia era uma menina linda, e só pelo seu rosto, sua expressão, seu olhar podia ser notado a bondade e doçura dela. Ela não merecia isso.
    A irmã dela é deveria ganhar o prêmio de covarde do século por que caramba...que menina arregona. Via a irmã sofrendo tudo aquilo e não fazia nada?! Tudo bem que tinha medo mas pqp...que mina cagona, podia ter chamado a policia ou ter dito aos pais e falando em pais, esse pai delas era um grande cuzão né, faça-me o favor, entregar as filhas assim pra uma qualquer é um grande sem noção e pelo visto não ligava para as garotas. Jogo total culpa em cima do PAI delas que jogaram as garotas neste inferno!
    Essa grande vadia (Gertrude) deveria era ter pego pena de morte e não 20 aninhos, ah me poupa. Ela e a filha eram as maiores vagabundas e chamavam a coitada da Sylvia de prostituta?! Assisti o filme "Um crime americano" e terminei realmente furiosa com toda essa crueldade que essa menina sofreu e sem ter feito absolutamente NADA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pare para pensar a irmã dela devia ficar sob vigilância, e também devia ter medo de tentar fugir ser capturada e sofrer tudo que a irmã sofria.

      Excluir
    2. Ela tentou contar pra irmã dela que chamou a policia mais não adiantou nada, se ela contasse ia acontecer o mesmo que acontecia com Sylvia.

      Excluir
  19. Não gente, não tem explicação essa irmã não ter contado para alguém como o promotor perguntou, serviço social, para a professora na escola, alguém ou mesmo para os pais, pois conseguiram falar com os pais,e esses pais de que deixam as filhas sem saberem nem quem é a pessoa, deveriam ter sido acusados também.

    ResponderExcluir
  20. Não gente, não tem explicação essa irmã não ter contado para alguém como o promotor perguntou, serviço social, para a professora na escola, alguém ou mesmo para os pais, pois conseguiram falar com os pais,e esses pais de que deixam as filhas sem saberem nem quem é a pessoa, deveriam ter sido acusados também.

    ResponderExcluir
  21. Pq não aparece nenhuma foto do post? :(

    ResponderExcluir