30 de dez de 2011

Novidades para 2012.

Bom, sei que o nosso blog não é um dos mais populares no mundo, mas nossa intenção está sendo alcançada. Quando eu e a Faby criamos o Famigerados (Já vou explicar o porquê do nome) nossa intenção era levar ao leitor o máximo de informações possíveis sobre crimes que se tornaram notórios, além de posts especiais sobre comportamento, investigarão ou listas com curiosidades sobre o assunto. Após um mês após a criação do blog ele ficou meio abandonado, por isso, nesse mês de dezembro, tentei correr atrás do prejuízo, mas os quase quatro meses sem postagens fizeram falta (e muita). Não irei fazer mais isso, nunca mais! A não ser que por motivo de força maior.


Quem nos acompanha, deve ter percebido algumas mudanças: Mudamos o estilo da página, dando ao blog um ar mais agradável, o formato das postagens também mudou. Realizaremos manutenções futuras para deixar tudo uniforme e melhor para se ler. Neste próximo ano (se o mundo não acabar), como queremos sempre melhorar mais e mais, quis começar  com algo diferente. Pensando nisso, decidi fazer postagens especiais no mês de janeiro:

Mulheres que matam:
Senta o dedo Frigga.

Na ficção temos: Varla (Faster! Pussycat, Kill! Kill!), Peyton Flanders (A mão que balança o berço) e Annie Wilkes (Louca Obsessão) entre outras mulheres que demonstram que o termo "sexo frágil" não passa de uma expressão sem sentido. Se no universo cinematográfico, mulheres que batem, matam e torturam atrai espectadores para as salas de cinema, na vida real, mulheres que cometem crimes cruéis e brutais atraem leitores para jornais, muitas das vezes sensacionalistas. Entram na história e ficam para sempre na memória da sociedade. Nesse mês de janeiro, as postagens do blog tratará de casos criminais envolvendo mulheres; não como vítimas, mas sim como assassinas.

Para tal, precisamos usar alguns critérios: mulheres que cometeram crimes junto ao marido, namorado ou parceiro não entraram na lista (adeus Karla Homolka, Myra Hindley, Catarina Palse e Rose West), a não ser que ele sirva como um "figurante" no crime, a mulher precisa ter uma participação direta no crime. Mulheres "pau mandados" também não entraram pelo mesmo motivo. Mulheres vítimas de crimes... não precisa nem comentar. Pivores de crimes também não entraram: a mulher precisa cometer o crime, e não ser a causa dele.

Depois levamos em consideração o número de vítimas, circunstância em que o crime foi cometido, perfil das vítimas e "ingredientes" adicionais: vilipêndio cadavérico, ocultação de cadáver, tortura, overkill, brutalidade excessiva e etc.

 E então, vamos aos casos?

(Não estão em ordem, portanto, o primeiro caso da lista não é necessariamente a primeira postagem.)


Erzsebet Báthory: 
A sanguinária e sádica condessa húngara tem seu nome relacionado a artigos sobre vampiros, tudo devido a crença de que ela se banhava e bebia sangue. Seria realidade, ou tudo não passou de lenda? Seja como for, Báthory virou um símbolo. Até mesmo Drácula, romance do escritor Bran Stoker, apresenta ares "Bathoricos". Poder, beleza e sadismo, tudo em uma mesma mulher.



Winnie Ruth Judd:
A bela e estranha mulher de olhos arregalados tornou-se célebre quando sua bagagem foi tida como suspeita na estação ferroviária de Los Angeles. Dois corpos, um aos pedaços foram achados em dois pesados baús. Quais seriam os motivos de Judd, matar e ocultar o cadáver? Seria ela insana, sádica ou cruel. Seria uma vítima tentando defender-se, ou apenas vítima de uma conspiração?






Neide Maia Lopes:
Em 1960, Neide conhece Antônio, que ela consideraria o grande amor de sua vida. Ao descobri que o homem era casado, Neide busca sua vingança, mas... será que ela vitimou a pessoa certa? A história de Neide contém todos os ingredientes de histórias rodriguianas, histórias que Neide conhecia muito bem!








Aileen Wuornos: 
A segunda serial killer desa lista é a americana Aileen Wuornos. Prostituta, Aileen levou uma vida desregrada, marcada por inúmeras prisões e casos de agressão. Matou uma série de homens, todos de "meia idade". Seria ela uma assassina fria ou apenas vítima de tentativa de estupro, como sempre alegou?




Gerturde Baniszewski:
Quando Laster e Betty deixaram as jovens Sylvia Likens, 16 e Jenny Feye,15, aos cuidados de Gertrude, não sabiam que estavam pondo a mão em toca de cobra. O caso, que se passa em 1965, chocou até os mais fortes, sendo muitas comparado ao caso de Junko Furuta. Tortura física e psicologia, são os ingredientes dessa trama macabra.







Leornada Cianciulli:
Atrás do rosto adorável, das rugas e da aparente tranquilidade, se esconde uma das assassinas mais macabras, repito: mais macabras, de que já tive conhecimento. Você acha as eviscerações de Jack, o estripador algo curioso? E que tal preparar aquele sabão perfumado com gordura, sebo e carne humana? 







Lizzie Borden:
Filha de um senhor sovina, que economizava até na questão de água encanada. Lizzie entrou para a crônica policial americana por se suspeita, e muito suspeita, de um patricídio, além da morte de sua madrasta. Teria ela ódio o suficiente para disferir inúmeras machadadas contra os rostos dos dois? O motivo seria somente financeiro?







Mary Bell:
Atrás do rostinho angelical, uma criança problemática. Assassinato e vandalismo, além de chacota com familiares de uma das vítimas estão no seu currículo. Aos 10 anos, a mais nova assassina em série (não segundo a definição do FBI) da história.





Bom, essa é a nossa singela lista. Os nomes com a observação de "não confirmado" são aqueles dos quais eu ainda não juntei informações o suficiente para criar um post, mas estamos procurando informações. O "especial" funcionará assim: os casos abordados no mês de janeiro serão exclusivamente esses, ou, se houver tempo, adicionaremos mais alguns à lista. Postagens com listas e curiosidades também serão feitas, independentes se tiverem mulheres assassinas ou não, mas a narração de casos será exclusivamente sobre homicidas do sexo feminino.
Se eu não conseguimos atingir a meta, aumentaremos o período até fevereiro. Se tudo der certo, prepararemos mais um "especial" mais a frente. Espero que gostem!

João Mendonça.
Ah! E pra quem ainda está se perguntando, o que quer dizer famigerado, eu explico:
Segundo o dicionário Aurélio, famigerado é aquele ou aquilo que atinge fama, sobre tudo quando má fama. Inicialmente o nome do blog seria "assassinatos famosos", um nome chato, tosco e sem graça. Famigerados é um nome bem melhor! (risos)

Um comentário:

  1. TENHO SUSPEITAS. SOU UMA DAS f-bI,s . sei que esta peessoa nao identificada está pr aí a solta cometendo crimes.

    ResponderExcluir